Continuação ...

Dicas para um bom negócio
Além de avaliar a estrutura física do veículo - o que inclui peças, lataria, estofado, equipamentos e opcionais - o consumidor deve checar se a documentação está em dia, para não correr o risco de ter dores de cabeça no futuro.

Segundo a técnica do Procon-SP, é preciso consultar se não há multas, se o IPVA e o licenciamento estão em dia, se o chassi não foi adulterado e se alguma seguradora não decretou perda total do veículo.

Compra direto com o proprietário
Caso uma pessoa física esteja vendendo seu veículo em um feirão, Márcia alerta que não há relação de consumo. Portanto, o Código de Defesa do Consumidor não pode ser aplicado.